Meio Ambiente – Novo Hamburgo (1°lugar) – 3° Prêmio

NOVO HAMBURGO – VALORIZAÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS ATRAVÉS DO INCENTIVO A COMPOSTAGEM CASEIRA E COMUNITÁRIA

JUSTIFICATIVA: Cerca de 57% dos resíduos produzidos no município de Novo Hamburgo é composto de matéria orgânica e, portanto, poderiam ser usados na produção de adubo caseiro de alta qualidade através do processo conhecido como compostagem. Com a disseminação dessa prática, além do ganho ambiental com reaproveitamento de resíduos e aumento na vida útil dos aterros sanitários, há também uma expressiva redução de custos do município com transporte e destinação final de resíduos.

OBJETIVOS: Multiplicar o conhecimento sobre a produção de adubo orgânico através da compostagem, incentivar a compostagem caseira dentro no município, promover o reaproveitamento de resíduos sólidos e reduzir a disposição de resíduos em aterro sanitário. Também faz parte dos objetivos desse projeto desenvolver um sistema piloto de compostagem comunitária para servir de modelo à população e para coletar dados que auxiliem no aprimoramento da técnica.

DESENVOLVIMENTO: Em busca de atender as determinações da Lei nº 12.305/2010 e ao Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos, desenvolver a educação ambiental e ações sustentáveis no município, e a longo prazo reduzir a disposição de resíduos orgânicos em aterro sanitário, iniciou-se o projeto de incentivo à prática de compostagem caseira e de multiplicação do conhecimento associado a técnica. Para tanto, utilizou-se do ambiente escolar para disseminação da prática e da parceira com um condomínio residencial para desenvolver e coletar dados de um sistema piloto de compostagem comunitária. O próximo passo é ampliar as ações já desenvolvidas e estudar a melhor forma de aplicar os produtos gerados nesse processo: o adubo orgânico e o chorume (fertilizante líquido).

RESULTADOS: Foram ministradas oficinas de capacitação em 28 escolas municipais. O interesse dos ouvintes em conhecer melhor o processo de compostagem ocorreu em todas as oficinas. Uma parte das escolas participantes, após a oficina, iniciou ações de compostagem com alunos e funcionários. Grande parte das escolas municipais que não receberam oficinas em 2018 manifestaram interesse para iniciar a ação no ano seguinte. No condomínio residencial, entre agosto/2018 e janeiro/2019 foi coletado cerca de 1.432 kg de resíduos compostáveis e 200 L de chorume. O composto produzido está armazenado para posterior uso em pátios e jardins das escolas municipais. O chorume gerado está sendo armazenado para utilização em estudo sobre a sua aplicação como fertilizante em solo, que tem previsão de início para maio/2019.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!