Seminário tratará sobre resíduos sólidos, água e energias renováveis

A Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), Lei no 12.305/10, possui instrumentos importantes para o avanço com relação aos atuais problemas ambientais, sociais e econômicos decorrentes do manejo dos resíduos sólidos de forma inadequada. Porém, o Brasil ainda possui em torno de 3 mil lixões funcionando em 1.600 cidades, conforme relatório da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos especiais (Abrelpe). Pela legislação, todos os lixões do Brasil deveriam ter sido fechados até 2014. Para contribuir com soluções para estas questões será realizado no dia 12 de setembro, das 8h às 18h, mais uma edição do Seminário Cidade Bem Tratada, evento no qual a Famurs é parceira.

Além do papel do Poder Público, o evento vai mostrar alternativas simples para que cada indivíduo ou empresa possa contribuir de forma efetiva na direção da logística reversa, do consumo sustentável, entre outros e fazer a diferença para a sociedade, como é o caso de o seminário ser lixo zero não utilizando copos descartáveis, tendo feito o plantio de oito árvores para mitigar as viagens de avião de alguns palestrantes e ser ponto de coleta de lâmpadas fluorescentes e resíduos eletrônicos.

Na pauta estão os desafios de uma sociedade que ainda não consome de forma sustentável e que dia a dia agrava a área ambiental que hoje passa por uma crise. O evento colocará na mesa de debates os cenários, convergências, a comunicação e os desafios da sociedade de risco, costurando com especialistas os temas: resíduos sólidos, água e energias renováveis. Assim será o seminário, que acontece em 12 de setembro, no Ministério Público do Rio Grande do Sul, Rua Aureliano de Figueiredo Pinto, nº 80, em Porto Alegre. Os interessados podem fazer a sua inscrição totalmente gratuita, com direito a certificado pelo link: http://www.cidadebemtratada.com.br/novo/inscricoes. O evento é realizado pela Fundação Mata Atlântica e Ecossistemas.

Como nas edições anteriores, são esperados representantes dos Poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário; integrantes da sociedade civil, ONGs, entidades de classe, consultores, estudantes e empresários que trabalham com as temáticas propostas pelo Cidade Bem Tratada. No dia 13 de setembro, na programação extra, acontece o Seminário na Cidade – “Observando as águas do Guaíba”. Será uma tarde com ações educativas sobre a importância do monitoramento para a participação social e a tomada de decisão em prol da melhor qualidade de nossas águas. Às 14h será feira uma coleta e análise da água do Guaíba. Após, às 15h, Educação Ambiental alinhada aos ODS e uma roda de conversa com Dra. Cláudia Barros e Dra. Maria Rossi sobre a contaminação das águas por metais pesados provenientes de atividades urbanas e da agroindústria. O encerramento é às 16h.

O Seminário Cidade Bem Tratada conta com o patrocínio do Grupo Zaffari, Companhia Riograndense de Valorização de Resíduos (CRVR), Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Associação Brasileira das Indústrias de Vidro (Abividro), Tampinha Legal, Fundo de Desenvolvimento Social da Sicredi União Metropolitana RS e Sindiatacadistas. O Apoio institucional é do Ministério Público do RS e Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs).

 

Confira a programação do Seminário Cidade Bem Tratada :

Quinta-feira, 12/09

8h Credenciamento
8h30 Abertura
9h30 Mesa I – Resíduos sólidos, águas e energia renovável: cenários, convergências e comunicação.  Desafios da sociedade de risco.

Palestrantes:

– Dra. Luciana Turatti, professora e pesquisadora UNIVATES – “CRISE HÍDRICA OU DE

INFORMAÇÃO?”

– Pedro de Assis Silvestre, Vereador Florianópolis-SC e Presidente da Frente

Parlamentar de Combate ao Lixo Marinho – “CAMPANHA FLORIPA LIVRE DE PLÁSTICO:

COMO ATUAR EM REDE PARA DIMINUIR O IMPACTO DO LIXO NO OCEANO.”

– Emanuel Alencar, colaborador O Eco e gestor de conteúdo do Museu do Amanhã – “NÓS DA

COMUNICAÇÃO: UMA CONVERSA SOBRE MÍDIAS E SUSTENTABILIDADE”

– Eberson Thimming Silveira, diretor do Departamento de Energia da Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema)

Mediação da Mesa: Profa Luciane Salvi, coordenadora do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária (EAS) da Faculdade Dom Bosco

11h50 Debate com o público (40 min)
12h30 Intervalo
14h Bloco de Cases: experiências de inovação – oportunidades e superação de dificuldades.

Case 1 – Dra. Maria Silvia Rossi, subsecretária de Gestão Ambiental Territorial da Secretaria de Meio Ambiente do Distrito Federal (SUGAT/SEMA-DF) – “CIDADES RESILIENTES: SERVIÇOS ECOSSISTÊMICOS E PERTENCIMENTO NA CENTRALIDADE DO TERRITÓRIO – A EXPERIÊNCIA DO ZONEAMENTO ECOLÓGICO-ECONÔMICO DO DF”;

 

Case 2 – Cintia Aldaci da Cruz, liderança comunitária e coordenadora do projeto “GESTÃO COMUNITÁRIA DE RESÍDUOS ORGÂNICOS – REVOLUÇÃO DOS BALDINHOS”;

 

Case 3 – Luiz Alberto Altmann Fazio, presidente da Associação Biosaneamento – “O PROJETO BIOSANEAMENTO: IMPLANTAÇÃO, DESAFIOS E DESDOBRAMENTOS”, experiências desenvolvidas em áreas de vulnerabilidade socioambiental do RJ e SP;

 

Case 4 – Simara Souza, coordenadora executiva de programas de economia circular do SINPLAST – “COPINHO LEGAL: ECONOMIA CIRCULAR, UM COMPROMISSO DE TODOS”.

 

Mediação: André Carus, Vereador e presidente da Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Câmara Municipal de Porto Alegre

15h Debate com o público (30 min)
15h30 Prêmio Cidade Bem Tratada (2ª edição): Fotografia #CidadeBemTratada
16h Mesa II – Resíduos sólidos, águas e energia renovável: fomento a políticas e práticas para a sustentabilidade. Principais instrumentos.

Palestrantes:

– Marcio Matheus, presidente do Sindicato das Empresas de Limpeza Urbana no Estado de São Paulo – SELUR – “FINANCIAMENTO DA LOGÍSTICA REVERSA”;

– Carlos Evangelista, diretor executivo Associação Brasileira de Geração Distribuída (ABGD) – “GERAÇÃO DISTRIBUÍDA NO BRASIL E OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS”;

– Francisco Milanez, presidente da Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (AGAPAN) – “COMO FOMENTAR CIDADES SAUDÁVEIS”;

– Ana Maria Marchesan, promotora de justiça da Promotoria de Defesa do Meio Ambiente de Porto Alegre “O PAPEL DO DIREITO NA PRESERVAÇÃO AMBIENTAL”.

 

Mediação da Mesa: Leonardo Pascoal, Prefeito de Esteio e presidente do Consórcio Pró Sinos

17h20 Debate com o público (40min)
18h Encerramento

Exibição de fotografias participantes da segunda edição do Prêmio #CidadeBemTratada (Imagens selecionadas de postagens dos nossos seguidores) Coleta de resíduos eletrônicos durante todo o dia Exposição Mapeamento da Economia Criativa de Porto Alegre (INSPE) e start up focada em economia circular do plástico (Likso)

 

Confira programação extra O Seminário na Cidade – “Observando as águas do Guaíba”:

Sexta-feira – 13/09

14h Coleta e análise da água do Guaíba – Observando Rios/SOS Mata Atlântica
15h Educação Ambiental alinhada aos ODS – Educredi e Apoena Socioambiental (Jogo Antropolixo e Jogo Trilha dos ODS). Público infantil.

Parceria Escola ACM e CEVS

15h Roda de conversa com Dra Cláudia Barros (Faculdade de Agronomia/UFRGS) e Dra Maria Rossi (SEMA/DF) sobre a contaminação das águas por metais pesados provenientes de atividades urbanas e da agroindústria. Público adultos.
16h Encerramento

 

 

 

SERVIÇO:

O que: 8º Seminário Cidade Bem Tratada

Quando: 12 de setembro de 2019

Horário: das 8 às 18 horas

Onde: Auditório Mondercil de Moraes do Ministério Público (Av. Aureliano de Figueiredo Pinto, 80, Porto Alegre)

Inscrições gratuitas: www.cidadebemtratada.com.br/novo/inscricoes

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!