Seminário na Famurs debate desenvolvimento econômico, social e sustentável das hidrovias no RS

Representantes de 67 municípios gaúchos banhados por rios, lagoas navegáveis e terrenos ribeirinhos reuniram-se na última terça-feira (29/10), na sede Famurs, para tratar do desenvolvimento do Rio Grande do Sul por meio das hidrovias. Promovido pelo prefeito de Tapes, Silvio Rafaeli, o seminário “RS, o desenvolvimento passa pela hidrovia”, abordou as ações necessárias para a exploração hidroviária sustentável e as medidas para autorização das instalações portuárias nas regiões. Atualmente o estado conta com mais de 700 quilômetros de vias fluviais navegáveis e, somente no ano passado, o modal movimentou mais de 8 milhões de toneladas.

O encontro contou com a presença de especialistas e empresários da área portuária e do setor agrícola. O primeiro painel tratou do “Projeto de Desenvolvimento da Zona Sul”. A proposta foi apresentada pelo representante do senador Lasier Martins, o assessor parlamentar Humberto José Chitto.

Baseado na temática “Hidrovias e a Interface com o Porto de Rio Grande”, o superintendente dos Portos do RS, Fernando Estima, abordou a importância dos encaminhamentos para a mudança do modelo de gestão dos portos gaúchos e apresentou a movimentação dos terminais que operam na hidrovia gaúcha.

O diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAC), Mário Povia, no painel “ANTAC e as Hidrovias Interiores do RS”, abordou a relação da agência com as hidrovias interiores. Na ocasião ele também apresentou o movimento do setor portuário brasileiro, com mais de 1,1 bi de toneladas movimentadas.

O painel “Ampliação do Transporte de Passageiros e do Turismo”, apresentado pelo presidente da Catsul Guaíba, Hugo Eugênio Fleck, abordou a atuação do Grupo Ouro e Prata, que já transportou cerca de 6,5 milhões de passageiros, e estrutura operacional e atrativos comerciais da Travessia Porto Alegre > Guaíba.

Apresentado pelo diretor vice-presidente da Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (Farsul), Fábio Avancini Rodrigues, o painel “Sistema Hidroviário do RS” tratou da importância do tema no setor agrícola.

Já o diretor-presidente do Grupo M. Stortti, Maurêncio Stortti, discutiu sobre o “Modelo de Porto Privado Hidroviário”, que visa avaliar a implementação de terminal portuário privado e de um Condomínio Industrial Retroportuário às margens da Lagoa dos Patos, no litoral do município de Tapes.

Participaram da abertura o coordenador do seminário, Silvio Rafaeli; o presidente da Famurs e prefeito de Palmeira das Missões, Dudu Freire; o vice-presidente da entidade e prefeito de Taquari, Emanuel Hassen de Jesus; o presidente do HidroviasRS, Wilen Manteli; e o superintendente dos Portos RS, Fernando Estima.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!