Reestruturação do IPE atende pedido da Famurs

A aprovação dos projetos de lei referentes ao Instituto de Previdência do Estado (IPE) na Assembleia Legislativa durante as últimas semanas irá beneficiar os municípios gaúchos. Com a separação da autarquia em duas estruturas para administrar a previdência dos servidores do Estado e os planos de saúde, abriu-se a possibilidade para que mais municípios ingressem no plano de saúde. O presidente da Famurs e prefeito de Rio dos Índios, Salmo Dias de Oliveira, destacou o protagonismo da Federação que vinha defendendo essa bandeira em prol dos municípios desde 2014. “A Famurs agradece a sensibilidade do presidente do IPE e ex-prefeito de Caçapava do Sul, Otomar Vivian, e dos deputados que articularam a aprovação de projetos que tornam o IPE mais forte e sustentável, fornecendo atendimento aos usuários e podendo abranger todas as prefeituras”, resumiu.

Os municípios vinham acumulando constantes prejuízos com os planos de saúde do IPE devido à variabilidade dos valores cobrados das prefeituras e dos servidores. Com a possibilidade de firmar novos contratos, os custos para manutenção dos atendimentos do IPE serão diluídos entre os associados, aumentando a renda e provavelmente diminuindo o valor da alíquota imposta aos municípios. Atualmente 240 das 497 cidades gaúchas possuem contratos com o IPE. “Nosso pedido para diminuir o valor das alíquotas para os municípios agora poderá ser realizado através de um novo cálculo atuarial com a entrada de novos usuários. É um grande avanço para os municípios e para o IPE “, destacou o assessor técnico da área de Saúde da Famurs, Paulo Azeredo.

Para o presidente do autarquia, Otomar Vivian, a especialização do IPE permitirá que se amplie a rede de credenciados, assim como a de segurados, a partir de novos convênios com os municípios do Estado. “A escala é fundamental para a manutenção e sustentabilidade do plano, oportunizando a mais servidores gaúchos e suas famílias um serviço qualificado de saúde”, salientou.

A Famurs ainda tem quatro propostas à direção do instituto: a divulgação dos dados sobre o número de atendimentos por município, qualificando a fiscalização; o uso de equipamento biométrico na identificação dos pacientes; a orientação aos usuários sobre o uso pessoal e intransferível do cartão do instituto e a realização de auditoria pelo IPE junto aos seus prestadores de serviço.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!