Presidente Salmo cobra promessa de quitação dos débitos da Saúde, após venda de ações do Banrisul

O presidente da Famurs, Salmo Dias de Oliveira, esteve reunido, nesta quinta-feira (19/4), com o secretário-chefe da Casa Civil, Cleber Benvegnú. Durante o encontro, Salmo cobrou que o pagamento dos valores devidos pelo Estado aos municípios na área da saúde seja priorizado diante da venda das ações o Banrisul. O governo do RS anunciou que a negociação atingiu R$ 484 milhões. A dívida com os municípios já supera os R$ 450 milhões e se arrasta desde 2014. “Esperamos que os recursos provenientes desta ação sejam utilizados para pagamento das dívidas do Estado com os programas municipais da saúde”, afirmou. Salmo reiterou a solicitação para quitação dos débitos pendentes por parte do Estado, que foram acordados no ano passado com o governo do Estado durante o encontro. “A prioridade dos prefeitos na ordem de pagamento são os seguintes programas: Política Estadual de Incentivo para Qualificação da Atenção Básica (Pies); Estratégia Saúde da Família (ESF) e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Salmo lembra que em novembro de 2017, em reunião na sede da Famurs com representantes das 27 Associações Regionais que compõem a entidade e do governo do Estado, foi entregue ao então secretário-chefe da Casa Civil, Fábio Branco, as propostas voltadas à quitação destes débitos. Naquela ocasião, o dirigente da Famurs alertou sobre a insustentável situação enfrentada por muitos municípios, que continuam arcando com mais de 37% do seu orçamento para a manutenção dos serviços de saúde. A viabilidade do pagamento dos débitos havia sido condicionada pelo governo à venda das ações do Banrisul, mesmo considerando coerentes as alternativas apresentadas pela Famurs para a quitação. Benvegnú afirmou que irá analisar as propostas da Famurs junto com a secretária da Fazenda e dará um retorno na próxima semana.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!