Oportuniza Saúde: portal inédito da Famurs e Cremers visa agilizar contratação de médicos nos municípios gaúchos

O atendimento em saúde no Brasil apresenta uma contradição: embora se formem cada vez mais profissionais a cada ano, a saúde pública ainda enfrenta uma carência de médicos, principalmente em postos e hospitais do interior.

Para contribuir com a solução desse problema, a Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) e o Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers) desenvolveram ferramenta digital inédita que visa dar mais agilidade ao processo de contratação de médicos nos municípios gaúchos: o Oportuniza Saúde.

A plataforma foi apresentada para a imprensa na tarde desta terça-feira (10/12), na Famurs, pelo vice-presidente da Famurs e prefeito de Taquari, Maneco Hassen; pelo presidente do Cremers, Eduardo Neubarth Trindade; e pelo assessor técnico da saúde, Paulo Azeredo.

A ferramenta, criada em parceria entre as entidades, faz a intermediação entre médicos que buscam oportunidades de trabalho e municípios que necessitam da contratação desses profissionais. Também serão informados dados sobre as vagas ofertadas, como especialidade, salário, estrutura da rede municipal, além do contato imediato para o médico informar-se sobre outros detalhes da contratação.

Conforme o vice-presidente da Famurs e prefeito de Taquari, Maneco Hassen, o objetivo do sistema é levar médicos para os municípios e, de uma forma simples e em um único site, disponibilizar todas as vagas dos municípios gaúchos. “Pegando o exemplo do meu município, o médico que trabalhar 40 horas semanais no posto e fizer plantão no hospital à noite e aos fins de semana, ele inicia com um salário de aproximadamente R$ 30 mil”, exemplifica.

Segundo Hassen, isso acontece em vários municípios do interior. “A gente quer mostrar o sistema para esses mil médicos que estão se formando e dizer pra eles para eles verem que, ao invés de ficar em Porto Alegre, ele pode trabalhar no interior ganhando a mesma coisa e tendo uma melhor qualidade de vida”, justifica.

De acordo com o presidente do Cremers, Eduardo Neubarth Trindade, o sistema também dará um suporte sobre informações sobre a estrutura dos municípios, auxiliando profissionais que não conhecem a região. “Talvez o médico recém-formado não se sinta seguro em ir para Ametista, mas se sinta mais seguro indo para Taquari, por que ele vai saber que em Taquari tem um plantão 24h”, explicou.

O que o sistema oferece

  • Informação e divulgação das características dos municípios e das vagas ofertadas e sua rede estrutural de saúde para o profissional registrado no Cremers e instituições de ensino públicas e privadas;
  • Controle do preenchimento e desistência das vagas nos municípios junto ao sistema;
  • Atualização e integração dos sistemas da Famurs e do Cremers;
  • Produção de materiais informativos, educativos e de divulgação para os profissionais de saúde municipal.

Distribuição de médicos

Segundo o estudo Demografia Médica no Brasil 2018, elaborado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), as capitais das 27 unidades da federação reúnem 23,8% da população e 55,1% dos médicos. Em síntese, mais da metade dos registros de médicos ativos se concentra nas capitais, onde mora menos de um quarto da população brasileira. A razão das 27 capitais é de 5,07 médicos por mil habitantes. No interior, esse índice é 1,28, ou seja, 3,9 vezes menor.

Esses dados mostram um quadro de escassez de médicos nos interiores, apesar do crescente número de médicos formados a cada ano.

Em um breve levantamento realizado pela Famurs, de 179 municípios gaúchos, 113 possuem vagas em aberto para médicos atuarem na atenção básica, sendo 211 vagas.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!