Famurs viabiliza parceria com a UFRGS em busca de fomentar a inovação e diálogo

Com o objetivo de fomentar a participação, a inovação e o diálogo, a Famurs lançou uma parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Com a cooperação da Faculdade de Educação (Faced), a primeira atividade a partir da colaboração será o curso “Formação de Professores Municipais no Contexto da Covid-19”, que inicia no dia 15 de setembro e segue até 29 de outubro. 

O projeto de gestão do presidente da Famurs e prefeito de Taquari, Maneco Hassen, propõe que a Escola de Gestão Pública compartilhe as capacitações com as universidades, o que pode contribuir para a qualificação e elaboração de políticas públicas nos municípios, levando o conhecimento produzido nas instituições de ensino até os municípios do Rio Grande do Sul. 

A Famurs, que negocia desde agosto com as universidades, fomenta essa conexão e está disposta a avançar cada vez mais na temática. No dia 15 de setembro, na abertura do curso que trata da formação de professores no contexto pós-pandemia, será assinado um termo de cooperação técnica pelo reitor da UFRGS, professor Rui Vicente Opermann e o presidente Maneco Hassen.  É apenas o começo do que a entidade pretende desenvolver para trabalhar em conjunto com outras áreas além da educação, como saúde e gestão pública.

A Famurs ainda pretende viabilizar novos termos com outras universidades do Estado. Além da UFRGS, referência por estar na capital dos gaúchos e pela cooperação com o projeto, a Federação pretende firmar parceria com a Universidade Federal do Pampa (Unipampa), a Universidade Federal de Pelotas (UFPEL) e a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e também com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), além de outras instituições de ensino. 

Para o coordenador da escola de gestão pública, João Motta, compartilhar esse conhecimento nesse momento em que se constrói o cenário pós-pandemia é fundamental, porque o nível de pesquisa e geração de conhecimento que as universidades possuem em relação à temática são muito mais avançados se comparados ao que os municípios possuem atualmente. As universidades ainda dispõem de investimento e tecnologia, o que torna-se primordial para que os municípios possam dar esse passo adiante. “Estabelecer essa cooperação nos beneficia com mais qualidade, conhecimento e efetividade na prestação de serviço nos municípios, fator de extrema importância para a Escola e a Famurs num todo”, ressalta.

O presidente Maneco Hassen acredita que dessa maneira a Escola de Gestão Pública caminhará para um futuro de inovação e participação a partir da parceria com as universidades. “Através dos termos de cooperação nós viabilizamos aos nossos municípios o acesso à ciência e à pesquisa de uma forma mais eficaz e que com certeza só trará benefícios para os municípios. O acesso ao conhecimento científico tem se mostrado cada vez necessário, e nós faremos isso acontecer através da nossa Escola”, ressalta.

A professora adjunta na Faculdade de Educação da UFRGS Silvana Coberlini entende que o fato de firmar um protocolo de cooperação que inclui entidades representativas para a sociedade, como a Famurs e a Universidade Federal, contribui para o sentido de uma responsabilidade social, em que essas instituições possibilitem um entendimento e uma aproximação a partir da importância de suas funções. Parte da pesquisa diz respeito às demandas impostas pela sociedade, para que através dos estudos nós possamos construir com a ciência formas de contribuir para as problemáticas. “A ciência é um processo, não um produto. É importante pensarmos que ela por si só não tem lógica se não for estar a serviço da sociedade. De nada adianta o conhecimento científico se não conseguimos dialogar com os que mais precisam dele. Parcerias como a da Famurs com a UFRGS são importantes para esse tipo de diálogo, o que a teoria de aprendizagem fala sobre isso e como a gente pode pensar e qualificar o que está sendo feito”, pontua.

 

Para o reitor da UFRGS, Rui Opermann, as parcerias que vêm sendo firmadas entre a Universidade Federal e a Famurs abrem perspectivas formais de colaboração estratégica para o desenvolvimento do nosso Estado. “A UFRGS é uma grande universidade e, como tal, oferece alternativas de interações que passam pelas diferentes áreas do conhecimento, das tecnologias e das inovações. Especialmente nesse momento de enfrentamento à pandemia do coronavírus, as duas instituições podem ampliar as oportunidades de cooperação para além de acordos já firmados, como o de formação de professores municipais, por exemplo”, salienta.

Opermann ainda destaca: “Nesse período de crise, a UFRGS, juntamente com a mobilização da sua comunidade interna, está trabalhando com vários segmentos da sociedade, seja prestando consultorias para pequenas e médias empresas, realizando testes de diagnósticos ou produzindo equipamentos de proteção individual em parceria com a indústria e o Exército. A UFRGS também tem atuado fortemente em iniciativas sociais e comunitárias e em ações junto ao Governo do Estado. Dessa forma, essa aproximação mais efetiva com a Famurs é motivo de comemoração, pois abre oportunidades importantes para que possamos superar a crise decorrente da pandemia e construirmos um futuro melhor para quando houver condições de uma retomada plena”.

Para saber mais sobre os cursos oferecidos pela Escola de Gestão Pública acesse o nosso site.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!