Famurs trabalhou para a conquista da suspensão de importação do leite uruguaio no país

O presidente da Famurs e prefeito de Rio dos Índios, Salmo Dias de Oliveira, comemorou o anúncio da suspensão de importação do leite uruguaio em todo o território nacional. O dirigente participou das discussões envolvendo essa temática, que representa um alento para o setor. Na última terça-feira (10/10), em reunião em  Brasília, após a pressão, o secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Eumar Novacki, anunciou a medida que impacta diretamente os municípios. “A atividade leiteira é fundamental para a economia dos municípios e a suspensão da importação do produto é uma conquista que obtivemos junto ao governo federal, graças à intensa mobilização de todos”, frisou.

Conforme o presidente da Famurs, a atividade está presente na maioria dos municípios, gerando empregos no campo e na cidade. “Todos os prefeitos defendem especialmente o produtor familiar que estava sendo prejudicado”, afirmou Salmo. Ele ressaltou, ainda, a necessidade de uma política permanente com vistas a possibilitar equilíbrio entre produção e consumo. “Neste primeiro momento, estamos tratando de salvar o setor, que estava na iminência de falir, mas não daremos trégua na busca de viabilizar a atividade”, concluiu. 

Como efeito da decisão, as guias de importação do leite uruguaio serão suspensas por tempo indeterminado e ficará proibida a entrada do produto no mercado brasileiro. O governo brasileiro irá rastrear a origem do leite, pois há suspeitas de triangulação no processo de importação. A decisão também tem como objetivo incentivar o mercado interno que enfrenta desvalorização do produto devido ao grande volume de leite no Brasil. No Rio Grande do Sul, 100 mil famílias são produtoras de leite e a atividade está presente em mais de 90% dos municípios gaúchos. O Estado é um dos maiores produtores do insumo, junto de Goiás, Minas Gerais, Paraná e Santa Catarina.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!