Famurs reconhece agilidade do governo federal para repor saída de médicos cubanos

A publicação do edital que abre 8,5 mil vagas do programa Mais Médicos em todo país foi recebida com alívio pelos prefeitos gaúchos. De acordo com o presidente da Famurs e prefeito de Garibalbi, Antonio Cettolin, o anúncio feito pelo ministro da Saúde, Gilberto Occhi, durante Mobilização Municipalista em Brasília, nesta segunda-feira (19/11), demostra que o Governo Federal está atento em não deixar os municípios desassistidos. “A agilidade em tomar providências para repor esses profissionais tranquiliza os gestores. Estamos trabalhando para que a população não seja afetada”, afirma. No RS, 1.201 profissionais atuam no programa, sendo que 599 são cubanos. Os dados são do Ministério da Saúde.

O edital publicado, nesta terça-feira (20/11), disponibilizou 630 postos de trabalho no Rio Grande do Sul para médicos brasileiros e estrangeiros que tenham registro no Conselho Regional de Medicina (CRM). As inscrições devem ser feitas entre os dias 21 e 25 de novembro através do site do programa Mais Médicos. Caso as vagas não sejam preenchidas, um novo edital será lançado na próxima semana para médicos brasileiros e estrangeiros sem registro no CRM e que também não tenham sido aprovados no Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Ensino Superior Estrangeira (Revalida). A previsão é de que as atividades comecem até o dia 7 de dezembro. Os contratos terão duração de 36 meses, com a possibilidade de renovação.

Na última quarta-feira (14/11), o Governo Cubano anunciou a saída do programa Mais Médicos. Com isso, cerca de 8 mil profissionais devem retornar ao seu país de origem. A decisão foi tomada após questionamentos feitos pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, sobre as condições do programa implementado em 2013.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!