Famurs pelo Rio Grande reúne prefeitos da Associação dos Municípios do Vale do Taquari

O primeiro encontro regional Famurs pelo Rio Grande, com apoio do Banrisul, foi realizado nesta sexta-feira (3/11), em Forquetinha, reunindo os prefeitos das 37 cidades que integram a Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat). Na abertura da interiorização, no auditório do Parque de Exposições Christoph Bauer, o presidente da Federação e prefeito de Rio dos Índios, Salmo Dias de Oliveira, falou sobre os pilares de sua gestão reiterou o compromisso da entidade em oportunizar a discussão sobre as questões que norteiam o municipalismo. “Nós vivemos um momento muito especial do municipalismo no Brasil e, no cenário atual, infelizmente, os municípios ficam com 18%, a menor parte do bolo tributário, enquanto a União fica com 57% e os estados com 25%. Lutamos por mais autonomia política e econômica, para que tenhamos condições efetivas de oferecer serviços públicos de qualidade a todos os cidadãos”, frisou. Neste sentido, Salmo expôs aos prefeitos a pauta municipalista, que foi apresentada à Bancada Gaúcha, em Brasília, com o objetivo de aprofundar o diálogo e obter apoio necessário à aprovação de projetos que tramitam no Congresso Nacional. Entre os temas, estão o encontro de contas (PLV 25/2017), precatórios (PEC 212/2016), encargo vinculado ao repasse necessário (PEC 122/2015), Lei de Licitações (PL 6.814/2017) e simplificação da prestação de contas dos pequenos municípios (PEC 77/2015). 

Salmo expôs as principais conquistas que foram obtidas com participação efetiva da Famurs, como a suspensão da importação do leite uruguaio, anunciada em outubro, após reunião em Brasília, que beneficiará as famílias que vivem desta atividade que está presente em mais de 90% dos municípios gaúchos; a Lei nº 15.027/2017, referente à inspeção sanitária, contemplando uma emenda proposta pela Famurs possibilitando que a inspeção possa ser feita por médicos veterinários credenciados submetidos à auditoria do Estado, que continuará procedendo a fiscalização; e a assinatura de decreto presidencial, em 21 de outubro, que permite a concessão de desconto de até 60% para multas por crimes ambientais, em defesa da produção agrícola nos Campos de Cima da Serra, na região Norte do Estado. O dirigente da Federação falou, ainda, sobre o Consórcio Estadual Famurs, que foi lançado oficialmente durante a 40ª Expointer. “Esta iniciativa, que é uma meta de nossa gestão, possibilitará que os gestores que são filiados à Famurs possam acessar bens e serviços de maneira coletiva, otimizando o uso do dinheiro público”, salientou. A proposta, conforme o presidente, é suplementar e complementar aos consórcios regionais já existentes. 

A busca de recursos para o fechamento das contas de 2017, tendo em vista o impacto causado pela grave crise financeira, também foi tratada na reunião. “É fundamental que os prefeitos se mobilizem, no próximo dia 22, em Brasília, no sentido de sensibilizar os parlamentares e o governo federal quanto à aprovação de novo Aporte Financeiro aos Municípios (AFM) no valor total de R$ 4 bilhões, sendo mais de R$ 270 milhões para os municípios gaúchos”, afirmou Salmo. O pedido de liberação de verba extra foi protocolado pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) na presidência da República, atendendo reivindicações dos prefeitos. No Rio Grande do Sul, 56% dos municípios, conforme dados parciais levantados pela Famurs, estão com dificuldades para fechamento das contas. No mesmo levantamento, foi apurado que 95% das administrações municipais estão tomando providências que possibilitem economia, tais como: turno único, corte de diárias e de horas extras, extinção de cargos em comissão e redução de funções gratificadas. 

Outra medida implementada pela Famurs, com vistas a amenizar os prejuízos financeiros que as Prefeituras vêm amargando, é a articulação junto ao governo do Estado para o recebimento dos repasses da Saúde. “Sem aporte imediato de recursos, não há como vencer as demandas e a nossa orientação é que os prefeitos ingressem na Justiça para garantirem os repasses para os programas municipais de Saúde, que já chegam a R$ 420 milhões”, salientou Salmo. O dirigente informou que, após a audiência com o governador José Ivo Sartori requerida pelos prefeitos, em 30 de outubro, foi definida a realização de reunião, no próximo dia 28, na sede da Famurs, para ajustar um cronograma de pagamentos. “Compreendemos a situação do Estado, mas não vamos abrir mão de um centavo sequer a que temos direito”, ponderou Salmo. 

Para o prefeito anfitrião, Paulo José Grunewald, foi uma honra para o município de Forquetinha ser palco de uma reunião para tratar de questões relevantes à gestão pública. “Este momento possibilitou a troca de experiências, uma vez que todos os prefeitos atuam para garantir a excelência na gestão”, disse. Representando o presidente da Amvat, o tesoureiro da entidade e prefeito de Imigrante, Celso Kaplan, salientou a importância das discussões que norteiam o municipalismo e da realização de um trabalho conjunto entre os prefeitos e a Famurs. O encontro também foi prestigiado pelos deputados federais Covatti Filho, Luis Carlos Heinze e Afonso Hamm.

 

5ª Forquetinha Expofest 

Após conduzir a reunião, o presidente da Famurs participou da abertura da 5ª Forquetinha Expofest – Exposição Comercial, Industrial, Agroindustrial e Festa Típica, que se estenderá até o próximo dia 5, no Parque de Exposições Christoph Bauer. O evento tem como objetivos incentivar a economia local, oportunizar negócios e proporcionar momentos de lazer, entretenimento e integração para toda comunidade. “Neste momento em que o nosso País atravessa uma crise moral e ética é que diferenciamos os homens de coragem e os que são fracos. Nós precisamos mais que esperança, precisamos de fé, ação e comprometimento e é exatamente isso que encontramos aqui em Forquetinha”, avaliou Salmo. 

A feira comercial mostrará a diversidade econômica, cultural e produtiva da região. São em torno de 90 espaços internos com exposição de produtos de empresas do varejo, indústria e serviços. Na parte externa, outros 10 empreendimentos expõem seus produtos e serviços, entre veículos, tratores, caminhões e implementos agrícolas. O ambiente dedicado às agroindústrias familiares acomodará 16 produtores de 12 municípios, onde poderá ser conferida uma variedade de mais de 40 produtos tipicamente coloniais.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!