Em entrevista para Rádio Guaíba, Dudu Freire pontua principais ações da Famurs em meio à pandemia

O presidente da Famurs e prefeito de Palmeira das Missões, Dudu Freire, concedeu entrevista, no último domingo (13/4), para Rádio Guaíba. O presidente relatou ações da Famurs a respeito da estiagem, medidas adotadas durante a pandemia do novo coronavírus, falou sobre os decretos de calamidade pública e o atual cenário da educação.

Uma das dificuldades enfrentadas pelos municípios é a seca. Dudu recordou que, atualmente, mais de 260 prefeituras decretaram situação de emergência devido à estiagem. No intuito de minimizar os efeitos da falta de chuva, a Famurs, em conjunto com outras instituições, encaminhou um documento ao Ministério da Agricultura solicitando auxílio direto aos municípios e agricultores. Uma das pautas atendidas foi prorrogação de dívidas para agricultores gaúchos. “Isso sem dúvidas já é um alento para os nossos produtores. Estamos também pleiteando que a assistência chegue aos pequenos produtores, a agricultura familiar, em que muitas regiões falta até mesmo o abastecimento de água potável para o sustento dessas famílias”, pontuou Dudu na entrevista.

Outro ponto levantado foram as medidas adotadas no estado para combater a pandemia da Covid-19, o novo coronavírus. De acordo com o presidente, desde o início foi o indicado o isolamento social, pois foi considerado o principal e mais eficaz instrumento para diminuir a disseminação do vírus e dar tempo de organizar o sistema de saúde. “Precisamos fazer com que este pico da pandemia não seja antecipado. Precisamos receber ainda os equipamentos de proteção individual (EPIs), precisamos ter instalados os novos leitos de UTI, respiradores precisam chegar aos hospitais. São questões importantíssimas na estrutura da saúde que demandam tempo e dinheiro. Portanto, o isolamento social é um instrumento vital, tanto para evitar a propagação do vírus quanto para fazer com que o sistema esteja mais robusto e possa fazer um enfrentamento digno pela vida e saúde do povo gaúcho”, afirmou Dudu.

Sobre municípios que fizeram decretos mais flexíveis do que o anunciado pelo governo do estado, sendo alvos do Ministério Público, Dudu relatou que os prefeitos foram eleitos e uma de suas atribuições é tomar decisões. “Algumas vezes essas decisões se confrontam com uma legislação maior. A nossa orientação é que os municípios sigam as orientações do governo do estado, porque o estado tem formado um grupo técnico que faz análises e projeções necessárias sobre a evolução da pandemia no Brasil e no Rio Grande do Sul”, justificou. “Nós nos baseamos na ciência e nas análises técnicas. Hoje quem tem essa expertise é o Estado do Rio Grande do Sul, então a Famurs apoia o movimento do estado”.

Sobre educação, Dudu Freire relatou que tem ciência que o ano letivo está prejudicado, mas jovens e crianças propagam com mais facilidade o vírus da Covid-19. “Em países que mantiveram as atividades escolares, este vírus foi transmitido 30% mais rápido”, alertou. “Não sabemos como será a progressão do vírus, principalmente por nós termos um inverno rigoroso, mas já estamos buscando, através dos nossos especialistas da Famurs, alternativas para esta questão da saúde. Mas sem dúvida alguma é um problema de todos”, afirmou.

Com relação a mobilidade urbana e transporte, o presidente declarou que o tema está vinculado diretamente as demais atividades econômicas. A estimativa é de que os próximos três meses seja de grande dificuldade para o setor.

 

Acompanhe a entrevista com os apresentadores Gutiéri Sanchez e Gustavo Chagas na íntegra pelo Spotify em https://spoti.fi/3a8XyPI.

 

Foto: Arquivo/ Comunicação Social Famurs 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!