Artigo: Um compromisso com os municípios do RS. Um compromisso com os gaúchos e gaúchas

Um compromisso com os municípios do RS.

Um compromisso com os gaúchos e gaúchas.

A Famurs, com entidade representativa dos municípios gaúchos, tem importância histórica na institucionalidade gaúcha. Sua história em defesa dos municípios e dos anseios e necessidades da população permeia toda atuação da entidade desde a sua fundação. E é nesse sentido que nossa gestão quer ampliar as conquistas, reforçar a importância do municipalismo, qualificar sua intervenção nos municípios e na sociedade, avançar no uso de inovações e incluir a cidadania de maneira mais profunda no debate sobre as causas municipalista.

Infelizmente, o momento é completamente diferente do início de outras gestões na entidade. A estiagem que castiga o povo gaúcho, e consequentemente os municípios, e a pandemia do coronavírus, que traz consequências econômicas e sociais para todos, exigirá que tais temas tenha prioridade na agenda diária. Não só pelas suas consequências imediatas, mas também pelos reflexos futuros no dia-a-dia dos municípios.

Junta-se a essas pautas, o fato de que, as restrições vigentes e que certamente irão perdurar por parte do período desta gestão, impedirá a realização de atos, eventos, palestras e cursos, no formato em que costumeiramente se realizavam. Novas formas de atuação serão necessárias.

Assim, sem despregar-se das pautas históricas do municipalismo, muito menos daquelas que, sem previsibilidade, podem ocorrer no decorrer da gestão, os temas abaixo relacionados serão tratados como prioridade:

 

  1. INOVAÇÃO: a gestão pública municipal carece de instrumentos de tecnologia para auxiliar na solução dos problemas municipais e da comunicação com o cidadão. Unindo a Famurs, a academia gaúcha e profissionais do ramo, é possível utilizar essa expertise para contribuírem com a melhoria da solução dos problemas do dia-a-dia dos gaúchos e gaúchas.

 

  1. CIDADANIA E DIÁLOGO: entre tantas lições que ficarão deste período de pandemia que estamos passando, uma delas será a necessidade de dialogar, ouvir e falar, respeitando as posições divergentes para a busca das melhores soluções, cada vez mais. Unir o diálogo à cidadania, valorizando as opiniões e ouvindo a população sobre temas diversos, é um desafio para as gestões públicas. Incluir os cidadãos e cidadãs no dia-a-dia das prefeituras é um avanço necessário nos tempos atuais.

 

  1. QUALIFICAÇÃO INTERNA: é papel central da Famurs estar sempre pronta para atender as equipes dos municípios gaúchos, presencial ou a distância. Qualificar este atendimento, bem como monitorar o cumprimento de metas e ações de cada setor da entidade, é ação a ser ampliada e qualificada.

 

  1. ESCOLA DE GESTÃO DA FAMURS: historicamente representativa e necessária, esta pandemia escancarou a necessidade de adaptação da escola da Famurs aos novos tempos, com melhor aproveitamento da tecnologia disponível para incluir o maior número de alunos possível. Isto também se dará com a renovação dos temas e com parcerias e convênios com outras instituições reconhecidas sobre o tema gestão pública municipal.

 

  1. PARCERIAS: ampliar as ações conjuntas com os demais poderes e entidades do RS, especialmente Ministério Público e Tribunal de Contas do Estado, focando na priorização da orientação e prevenção das gestões municipais.

 

  1. PACTO FEDERATIVO: pauta histórica do movimento municipalista, mas não menos importante. Neste período de crise, a concentração de recursos no governo nacional deixa clara a dependência dos estados e municípios a “boa vontade” do poder central. É urgente a melhor distribuição dos recursos.

 

Emanuel Hassen de Jesus

Prefeito de Taquari, RS.

Candidato a presidente da Famurs gestão 2020/2021

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!